Júlio César Ferreira @ 09:50

Qui, 13/08/09

Fazer a história de S. Bento, sem incluir os milagres que lhe são atribuídos, as orações que milhões de pessoas lhe rezam ou seu cancioneiro, seria sempre uma história incompleta.

 

Os 38 pequenos capítulos do Segundo Livro dos Diálogos (São Gregório I, (c. 54012 de Março de 604) foi Papa de 3 de Setembro de 590 até a data da sua morte. Era monge beneditino) contêm vários episódios da vida e dos milagres de São Bento. Alguns capítulos falam da sua habilidade em ler o pensamento das pessoas, outros, dos seus feitos miraculosos, como, por exemplo, fazer brotar água da rocha, um discípulo andar sobre a água, e um jarro de óleo nunca se esgotar. As histórias de milagres fazem eco aos acontecimentos da vida de certos profetas de Israel, e também da vida de Jesus. A mensagem é clara: a santidade de Bento é como a dos santos e profetas de antigamente, e Deus não abandonou o seu povo, mas continua a abençoá-lo com homens santos.


O milagre relatado abaixo, foi escrito por São Gregório I – O Magno, no livro “
Vida e Milagres de São Bento”.
 
ÁGUA QUE BROTOU DE UMA PEDRA NO ALTO DO MONTE.
 

Dos mosteiros que Bento edificara na mesma região, três ficavam em cima de rochedos da montanha. Era, por isto, muito penoso aos irmãos descer sempre ao lago para buscar água, tanto mais que o declive do monte constituía grave perigo para todos aqueles que, cheios de medo, por ele desciam.
Reuniram-se, então, os irmãos desses três mosteiros, e foram ter com o servo de Deus,
Bento, dizendo: “É-nos custoso ir todos os dias ao lago buscar água, e por isto é necessário mudar de lugar os nossos mosteiros”. Bento os consolou com brandura e despediu.
Na mesma noite, subiu ao rochedo do monte, e ali orou por muito tempo. Acabada a oração, colocou no mesmo local três pedras como sinal e, sem que os outros percebessem qualquer coisa, voltou ao seu mosteiro.
No dia seguinte, quando os monges voltaram à sua presença para tratar das dificuldades da água, disse-lhes: “Ide, e cavai um pouco o rochedo no sítio em que achardes três pedras sobrepostas; Deus Todo-Poderoso é capaz de fazer brotar água até naquele cume de montanha, para vos poupar o cansaço de tão grande caminhada”. Ao chegarem à pedra do monte indicada por

Bento, encontraram-na já gotejante. E, logo que fizeram uma cova, esta logo se encheu de água, que brotou com tanta abundância que ainda hoje corre em quantidade, e serpenteia desde o pico até as faldas da serra.”

 


Etiquetas:

Num dos locais mais carismáticos e queridos de toda esta imensa região, fica este altaneiro e granítico monte, sobranceiro a Vizela, donde se avistam as paisagens deslumbrantes do Vale do Vizela e, "até o mar em dias límpidos"
mais sobre mim
Agosto 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
14

16
18
21
22

24
26
28

30
31


Pesquisar
 
blogs SAPO