Júlio César Ferreira @ 20:14

Qui, 20/08/09

 

S. Bentinho milagroso
Nós lá vamos com serão
Vamos te agradecer
Por sarar o meu irmão
 

S. Bentinho milagroso
Nós, para vossa casa imos
Satisfazer a promessa
Q’inda a pouco te pedimos
 

 

S. Bentinho milagroso
Teu caminho pedras tem
Se tivesse mais alguma
Não passava aqui ninguém
 
S. Bentinho milagroso
Seu altar de cravos brancos
Onde o padre diz a missa
Domingos e dias santos
 
S. Bentinho milagroso
Nós estamos a chegar
Deite-nos a sua bênção
Lá de cima do altar
 
S. Bentinho milagroso
Dê a mão à costureirinha
Sou rapariga nova
Venho muito cansadinha
 
S. Bentinho milagroso
Dei-te a mão pela janela
Eu já venho cansadinha
De subir a tua serra
 
S. Bentinho milagroso
Deita fitas a voar
Deita uma deita duas
Todas vão cair ao mar
 
S. Bentinho milagroso
Deita contas ao terreiro
Deita uma deita duas
Deita o rosário inteiro
 
S. Bentinho milagroso
Grande milagre fizeste
Saras-te o meu irmão
Ò que alegria lhe deste
 
S. Bentinho milagroso
Tem uma oliveira à porta
Eu pedi-a ele deu-ma
Plantei-a na minha horta
 
S. Bentinho milagroso
Padroeiro de Vizela
Vieste para nosso meio
Para engrandecer nossa terra
 
S. Bentinho milagroso
De Tagilde és tu também
Abençoa-nos pela janela
Que nos fará muito bem
 
 
Estas quadras eram cantadas por cinco meninas que eram o serão ou por nove que era uma novena (Eva Vaz)
 
Quadras recolhidas por:
Maria Eva Pereira Vaz
Tagilde - Vizela



Júlio César Ferreira @ 00:20

Qua, 19/08/09

Como se disse anteriormente, o objectivo destes artigos  prende-se com a necessidade de fazer a recolha do cancioneiro popular em honra de S. Bento.

 Bom seria que os serões e as novenas voltassem a alegrar o monte santo...

 

 

S. Bentinho milagroso

Nós vimos dar-te o bom dia

Vimos cumprir a promessa

Que fizemos no outro dia

 

S. Bentinho milagroso

De casa estamos a sair

Vem, sobe a um penedo

Para a cantar nos ouvir

 

S. Bentinho milagroso

Vem cá abaixo e dá-me a mão

Eu sou muito pequenina

E sofro do Coração

 

S. Bentinho milagroso

Teu caminho, pedras tem

Se não fossem os milagres

Não viria cá ninguém

 

S. Bentinho milagroso

Tem uma oliveira à porta

Se S. Bentinho ma desse

Plantava-a à minha porta

 

S. Bentinho milagroso

Diz que sim, que sim, que sim

Que me há-de dar um cravo

Dos melhores do seu jardim

 

S. Bentinho milagroso

Tens aqui o meu serão

Que eu tinha prometido

Por curar o meu irmão

 

S. Bentinho milagroso

Minha vida é um tormento

Se não fossem os milagres

Não viria perder tempo

 

S. Bentinho milagroso

Muita gente vem cá a pé

Ajuda-os com a tua bênção

Para não perderem a fé

 

S. Bentinho milagroso

É padroeiro da Europa

Sempre foi fiel a Deus

A fé, por nada se troca

 

S. Bentinho milagroso

A tua capela cheira

Cheira a cravos, cheira a rosas,

Cheira a flor de laranjeira

 

S. Bentinho milagroso

Teu altar de cravos brancos

Aonde o Padre diz a missa

Domingos e Dias Santos

 

S. Bentinho milagroso

Tem um anel no dedo

Que lhe deram os anjinhos

No dia do seu enterro

 

S. Bentinho milagroso

Tem uma fita amarela

Foi posta em sua honra

Pelas meninas de Vizela

 

S. Bentinho milagroso

Com sua capela asseada

Asseada a cravos brancos

Pelas meninas de Lousada

 

S. Bentinho milagroso

Já não somos as primeiras

Nós vimos de muito longe

Vimos da cidade de Felgueiras

 

S. Bentinho milagroso

Já me perdi no caminho

Eu venho de muito longe

Eu venho de Vilarinho

 

S. Bentinho milagroso

Nós cá estamos a chegar

Dá-nos a tua bênção

 Lá de cima do Altar

 

 

S. Bentinho milagroso  

Ao redor de ti andei

Tantos anjos me acompanham

Como as passadas que dei

 

S. Bentinho milagroso  

Padroeiro de Vizela

Entraste no nosso peito

Como o sol pela janela

 

S. Bentinho milagroso  

Teu caminho tem areias

Eu já rompi os sapatos

Não quero romper as meias

 

S. Bentinho milagroso

Prometi e hei-de dar

Uma camisinha branca

Que bem lhe vai ficar

 

S. Bentinho milagroso

Com sua camisa branca

Corada no coradouro

Lavada na fonte santa

 

S. Bentinho milagroso

Tem um livro de vidro

Para anotar as promessas

Que lhe temos prometido

 

S. Bentinho milagroso

Deita fitas pelo ar

Deita uma, deita duas

Elas vão cair ao mar

 

S. Bentinho milagroso

Deita contas ao terreiro

Deita uma, deita duas

Deita um rosário inteiro

 

S. Bentinho milagroso

Estar aqui é uma alegria

O espaço está bonito

Obrigado à Confraria


Quadras recolhidas por:

José Freitas Ribeiro

Rua de S. Bento, 533

S. Miguel das Caldas - Vizela




Júlio César Ferreira @ 20:06

Seg, 17/08/09

O objectivo dos próximos artigos aqui colocados, prende-se com a extrema necessidade de fazer a recolha de todo o cancioneiro popular em honra de S. Bento, assim como outras quadras e poemas diversos.

Era hábito (que infelizmente se foi perdendo) há algum tempo atrás, fazer os serões ou as novenas, em que grupos de seis ou nove raparigas (e rapazes!) subiam o monte a entoar loas ao S. Bento, como nos diz Maria Eva Vaz, de Tagilde ou a Dra. Maria José Pacheco, no seu mais recente livro “das Margens do Vizela – Memórias”.
 
Como veremos, nos próximos artigos, muitas das quadras repetem-se de pessoa para pessoa ou de região para região, embora havendo entre elas algumas pequenas diferenças, que devem ser realçadas e difundidas.
Assim, irei fazer alguns artigos com várias quadras oriundas de diferentes autores, salvaguardando sempre a sua autoria:
 Imagem que se venera na Capela Velha

Ó S. Bento milagroso,

Nós cá vimos a chegar.

Deitai-nos a vossa bênção

Lá de cima do altar!

 

Ó S. Bento milagroso,           

Eu aqui vos venho ver.

Por me dardes a saúde
Quando eu estava a morrer

 

S. Bentinho milagroso

Deita as pombas a voar

Deita uma deita duas

Que elas vão cair ao mar

 

S. Bentinho milagroso

Bem cá baixo e dá-me a mão

Que eu sou muito pequenina

E abafo do coração

 

S. Bentinho milagroso

A tua capela cheira

Cheira a cravos, cheira a rosas

E à flor da laranjeira

                                                                                                                                     

 Quadras recolhidos por:

 Fernanda Costa                                                                    

S. João das Caldas - Vizela



Num dos locais mais carismáticos e queridos de toda esta imensa região, fica este altaneiro e granítico monte, sobranceiro a Vizela, donde se avistam as paisagens deslumbrantes do Vale do Vizela e, "até o mar em dias limpi
mais sobre mim
Julho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
14
15
16
17

19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


Pesquisar
 
blogs SAPO